Segunda Lei da Termodinâmica (Entropia) Contra a Evolução

1950's retro Cymbal-Playing Monkey in a dark bedroom.

Darwinistas tipicamente dizem que a Segunda Lei da Termodinâmica não é um problema para a Evolução pois “a Terra é um sistema aberto”.

A Segunda Lei da Termodinâmica diz que a entropia sempre tende a aumentar em sistemas isolados, isto é, sempre tende a “desordem” e segundo evolucionistas, já que a Terra não é um sistema isolado (ela recebe luz do Sol), não há nenhum impasse físico para que a “desordem” possa ter se tornado “ordem”, ou seja, não há nenhuma impossibilidade física que de um simples micróbio originado espontaneamente, a complexidade da vida e do que ela produziu (computadores, carros, aviões, etc) tenha surgido por causas puramente materiais. Assim, com um simples argumento de que “a Terra não é um sistema isolado, pois a luz do Sol bate aqui”, evolucionistas alegam que a Segunda Lei da Termodinâmica não invalida a Evolução. Mas será mesmo? Bem, vamos tentar entender o pano de fundo desta “lógica” evolucionista e ver se ela faz sentido na realidade.

1. Os cientistas observaram que a distribuição de temperatura em um objeto sempre tende para uma maior uniformidade, pois o calor difunde de regiões quentes para as regiões frias. Eles definiram uma quantidade chamada “entropia” para medir essa aleatoriedade, ou uniformidade. As primeiras formulações da segunda lei da termodinâmica indicaram que esta “entropia” térmica deve sempre aumentar, ou pelo menos, permanecer constante, em um sistema isolado.

2. Foi percebido que a razão pela qual a temperatura tende a se tornar mais uniformemente distribuída era puramente estatística: uma distribuição uniforme é mais provável do que uma distribuição altamente não-uniforme. Exatamente o mesmo argumento, e as mesmas equações, se aplicam à distribuição de qualquer outra coisa que difunde. Quando o carbono difunde em um aço, por exemplo, pode-se definir uma “entropia de carbono” da mesma forma que a entropia termodinâmica e mostrar assim usando as mesmas equações, que a entropia do carbono deve sempre aumentar ou permanecer constante em um sistema isolado.

3. Pelas distribuições térmicas se tornarem mais uniformes em um sistema isolado devido as probabilidades favorecerem estados mais aleatórios, alguns cientistas generalizaram a segunda lei com declarações tipo “em um sistema isolado, a direção da mudança espontânea é da ordem para a desordem “. Para essas afirmações mais gerais, a entropia foi simplesmente usada como sinônimo científico de “desordem” e muitos textos de física deram exemplos de “entropia irreversível”. Isso não teve nada a ver com a condução ou difusão de calor, mas sim em alguns casos com furacões que transformaram cidades em escombros, explosões destruindo edifícios ou incêndios transformando livros em cinzas. Em um artigo da Smithsonian em 1970, Isaac Asimov escreveu:

“Nós temos que trabalhar duro para endireitar um quarto, mas deixando-o sozinho, torna-se uma bagunça de novo muito rapidamente e muito facilmente …. Quão difícil é manter casas e máquinas e nossos próprios corpos em perfeito estado de funcionamento; Quão fácil deixá-los se deteriorar. Na verdade, tudo o que temos a fazer é nada, e tudo se deteriora, colapsa, desmorona, desaparece – tudo por si só – e é disso que se trata a segunda lei.”

4. Algumas pessoas disseram então, o que poderia ser um aumento mais espetacular na ordem, ou diminuição na “entropia”, do que as civilizações terem surgido em um planeta estéril? Eles disseram que a alegação de que causas inteiramente naturais poderiam transformar poeira em computadores e bibliotecas, era contrária a essas declarações mais gerais da segunda lei.

5. O contra-argumento oferecido pelos evolucionistas foi sempre este: mas a segunda lei apenas diz que a ordem não pode aumentar em um sistema isolado, e a Terra é um sistema aberto porque recebe energia do sol. Assim, os computadores que surgiram do pó aqui não violam a segunda lei, desde que os aumentos em ordem aqui sejam “compensados” por diminuições fora do nosso sistema aberto. Asimov, por exemplo, em seu artigo ao Smithsonian diz:

“Como o cérebro humano pode se desenvolver do limo primordial? Como esse enorme aumento de ordem (e, portanto, essa grande diminuição da entropia) aconteceu? … Remova o sol e o cérebro humano não se desenvolveria … E nos bilhões de anos que levou ao desenvolvimento do cérebro humano, o aumento da entropia que ocorreu no sol era muito maior; muito maior do que a diminuição que é representada pela evolução necessária para desenvolver o cérebro humano.”

O senso comum nos diz que há algo terrivelmente errado com esse argumento de “compensação”. Num artigo chamado “Entropy, Evolution and Open Systems”, publicado em Biological Information: New Perspectives, há uma seção intitulada “The Common Sense Law of Physics”, que usou um pouco de humor para mostrar como o argumento de compensação amplamente utilizado de Asimov é realmente infantil :

“Eu estava discutindo o argumento da segunda lei com um amigo recentemente e referi que a segunda lei foi chamada de Lei de senso comum da Física. Na manhã seguinte, ele escreveu: ‘Ontem falei com minha esposa sobre essas questões. Ela imediatamente percebeu que o caos acontece se ela deixasse de limpar a casa’. Eu respondi: ‘Diga a sua esposa que fez uma aplicação perfeitamente válida da segunda lei da termodinâmica. Na verdade, vamos levar a aplicação dela um pouco mais além. Suponha que você e sua esposa vão tirar umas férias, deixando um cachorro, um gato e um periquito solto na casa (eu coloco os animais lá para fazer com que a entropia aumente mais rapidamente, caso contrário você teria que tirar férias muito mais longas para ver o mesmo efeito). Quando você voltar, você não ficará surpreso ao ver o caos na casa. Mas diga a ela que alguns cientistas dizem:  Mas se você deixar a porta aberta durante as férias, sua casa se torna um sistema aberto, e a segunda lei não se aplica aos sistemas abertos e você pode encontrar tudo em melhores condições do que quando você saiu. Aposto que sua esposa vai dizer: Se uma empregada entra pela porta e limpa a casa, talvez, mas se tudo que entra é a luz solar, o vento e outros animais, provavelmente não. Imagine tentar dizer a esposa do meu amigo que, desde que sua casa seja um sistema aberto, o fato de que o caos está aumentando no resto do universo – ou no sol, e desde que a luz solar entra através da porta – significa que o caos poderia diminuir em sua casa enquanto ela se foi. Mesmo que a porta seja deixada aberta, ainda é extremamente improvável que a ordem na casa melhore, a menos que algo entre e que isso não seja extremamente improvável – por exemplo, um mobiliário novo ou um humano inteligente.’

Enquanto a maioria das pessoas pode ver o absurdo do argumento de compensação, algumas não entenderam o que é “entropia” e, assim, foram intimidadas pela autoridade de pessoas como Richard Dawkins, que diz:

“Quando os criacionistas dizem, como costumam fazer, que a teoria da evolução contradiz a Segunda Lei da Termodinâmica, eles não nos dizem nada além de que não compreendem a Segunda Lei … Não há contradição, por causa do sol!” 

As declarações mais gerais da segunda lei também poderiam ser generalizadas para sistemas abertos, usando a tautologia que “Se um aumento de ordem é extremamente improvável quando um sistema é isolado, ainda é extremamente improvável quando o sistema está aberto, a menos que algo esteja entrando, o que o torna não extremamente improvável “. Assim, o fato de que a ordem pode aumentar em um sistema aberto não significa que os computadores possam aparecer em um planeta inóspito, enquanto o planeta receba energia solar (segundo evolucionistas basta o planeta receber energia solar e está tudo resolvido!). Em vez disso, algo deve entrar, o que torna o surgimento de computadores não extremamente improvável, como por exemplo a entrada de outros computadores.

7. Tenho certeza de que os textos de física ainda estão sendo escritos e aplicam a segunda lei aos tornados, explosões e incêndios, e continuam a dizer que a evolução não viola essas declarações mais gerais da segunda lei pois elas se aplicam somente a sistemas isolados. Provada a lógica falaciosa deste pensamento, praticamente todos dizem agora que a segunda lei da termodinâmica só deve ser aplicada à termodinâmica, e é apenas sobre calor. “Entropy” nunca significou nada além da entropia térmica, e mesmo quando os livros didáticos de física aplicam a segunda lei a situações mais gerais, eles realmente só falam sobre a entropia térmica.

8. Claro que você pode argumentar que a “segunda lei da termodinâmica” nunca deveria ter sido generalizada além da termodinâmica e, portanto, não tem relevância para a evolução. Mas, obviamente, há uma lei da natureza que impede que os tornados tornem os entulhos em casas e carros, e a mesma lei parece impedir que os computadores surjam em planetas estéreis por causas não inteligentes; e se não é uma generalização da segunda lei da termodinâmica, é outra lei da Natureza muito intimamente relacionada com a segunda lei! Seria melhor para o ensino de Física substituir o nome “entropia” para algo como “as coisas tendem aos estados mais prováveis” . Isso porque teria sido mais difícil confundir as pessoas com referências a uma quantidade misteriosa chamada “entropia”. Talvez não seja tarde demais para renomeá-la. Talvez ainda possamos chamá-la de “lei do senso comum da física”! Pelo menos, os proponentes do Design Inteligente que desejam usá-la devem ter certeza de chamá-la de segunda lei generalizada.

9. “Na compensação” a entropia diminui, certo…e isso ainda pode levar ao argumento que o aumento espetacular de ordem na Terra não viola a segunda lei porque o que aconteceu aqui não é realmente extremamente improvável. Então, por que o argumento da segunda lei ainda é importante contra a Evolução? Ora, os darwinistas preferem continuar a dizer: “Nada incomum em computadores, bibliotecas e iPhones da Apple surgindo espontaneamente em um planeta estéril. Foi só a entropia que diminuiu em um sistema aberto. Acontece o tempo todo”. Os darwinistas estão dispostos a fazer alguns argumentos surpreendentemente bobos e ilógicos para evitar dizer o que eles realmente acreditam, que é o caráter exclusivo da seleção natural, muito diferente de todas as outras forças ininteligentes conhecidas no Universo, porque segundo eles, a seleção natural criou uma ordem espetacular a partir da desordem. Alguns leigos aceitarão bobagens se disserem que isto é o que o consenso científico diz : “Se tantos cientistas inteligentes acreditam nisso, não pode ser tão tolo quanto parece”.

Tudo bem, se você quer ser guiado como um gado ao matadouro pelo o que o consenso científico diz, então nunca mais pensará sobre esse assunto novamente.

Dawkinslaugh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *